sábado, 4 de setembro de 2021

【TRADUÇÃO】It Moves

 “Permaneci ali, meus olhos embaçados por lágrimas. Um medo o qual meras palavras não conseguem descrever percorria pelas minhas veias”

    Adaptação jogável do primeiro ato da creepypasta Bedtime, de autoria de Michael Whitehouse, unida a escabrosos e aterrorizantes ambientes oníricos idealizados pela pessoa responsável pela produção deste jogo, It Moves é uma experiência, extremamente, arrepiante, desenvolvida por SnowOwl através da engine RPG Maker VX Ace, lançada, oficialmente, no dia 21 de fevereiro de 2019 e traduzida por Max, da nossa equipe, para o português. O jogo tem uma duração de, aproximadamente, 1 hora e possui apenas um final.

 

 

    Um menininho de 8 anos, o personagem o qual controlamos, deixa de dividir seu quarto com seu irmão, 5 anos mais velho, uma vez que ele, como qualquer outro garoto de sua idade, pede a seus pais para que tal quarto passe a ser apenas dele, e assim seus pais fazem, realocando seu irmão mais novo para um cômodo nos fundos da casa. A beliche na qual os dois irmãos dormiam também é transportada para o mais novo quarto de nosso protagonista, levando ele a tomar a decisão de dormir na cama de cima, por julgar como mais legal do que sua outra opção. Infelizmente, desde que a mudança foi feita, o garoto tem que lidar com terríveis pesadelos e um visitante nada agradável… 



    Primeiramente, creio que seja importante pontuar o quanto It Moves foi uma experiência refrescante para mim, não se comparado a obras de terror em geral, mas sim se justaposto a, especificamente, jogos do pseudo-gênero RPG Maker. Sua estética, assim como sua ambiência e sonoplastia podem ser, objetivamente, associados aos subgêneros body horror e horror cósmico lovecraftianos, os quais têm se feito cada vez mais presentes dentro dos mais dissemelhantes títulos de terror, desde produções triplo-A da indústria dos videogames, como os jogos mais recentes da consagrada franquia Resident Evil, até as renomadas obras de Junji Ito, as quais vêm recebendo, gradualmente, mais e mais atenção do público mainstream.

    Entretanto, qualquer um que tenha se aventurado bastante pelo universo dos jogos RPG Maker sabe que a maior parte dos mesmos se fundamenta em conceitos bem contrastantes, quase que opostos, aos que me mencionei acima para aterrorizar o jogador. Neles, o terror psicológico é muito mais predominante, ou seja, elementos mais cotidianos e materiais são responsáveis por nos assombrar, no lugar de existências indecifráveis e que reles seres humanos não possuem controle algum sobre. Logo, diferentemente de muitos dos jogos RPG Maker dos quais posso me recordar, nos quais a personagem principal consegue pôr um fim aos horrendos atos do ser ou seres que a assolam, em It Moves, somos postos em uma aterradora e incapacitante situação, na qual só podemos implorar pelo socorro de outro alguém ou vagar por espaços, extremamente, tenebrosos, evitando o inevitável.


    Outro aspecto de It Moves que o distingue bastante de outros jogos RPG Maker é sua história, justamente por ter como obra fonte a previamente mencionada Bedtime, uma creepypasta, sendo essas caracterizadas pela impessoalidade. Como podem ter percebido ao longo da leitura, até agora não mencionei o nome de nenhuma personagem, seja o protagonista, de seus familiares ou do horripilante ser que, frequentemente, visita sua casa. Nem mesmo os contextos nos quais a narrativa se desenrola, somente que se limita à casa do protagonista e seus sonhos perturbadores. Assim o fiz porque o jogo trata esses elementos com indiferença marcante de muitas creepypastas. Aqui, personagens são irrelevantes ao ponto de não serem nem sequer nomeadas, sendo referidas por papéis que exercem na vida do protagonista: “mãe”, “pai” e “coisa”, sendo essa última uma das diversas denominações dadas ao monstro que o assola todas as noites. O universo no qual a história é situada é igualmente, senão mais, insignificante do que as personagens. Ambos atributos, tão essenciais para tantas narrativas, em It Moves são apenas pretexto para os macabros eventos do jogo.

    Novamente, nada familiar ao que costumamos ver em jogos RPG Maker de terror. Isso porque, entre grande parte dos títulos prevalentes feitos na engine, como as produções de Mogeko, End Roll, Witch’s Heart, entre muitos outros, elementos, tipicamente, associados ao gênero RPG se fazem presentes, como um vasto elenco de personagens, preferencialmente, excêntricas e carismáticas, em termos de visuais e comportamentos; dinâmicas e interações entre as ditas personagens serem um atributo fundamental para a história; arcos de personagens e construção de universo.


    Porém, It Moves não se vale, somente, de seus contrastes, pois, se assim fosse, ele não seria um bom jogo e ele, certamente, o é. A começar pela sua história, que perpassa por dois contextos principais: os momentos do mundo real, nos quais temos bastante texto e, praticamente, nenhum movimento ou cenários surpreendentes e momentos do mundo onírico, os quais dispõem de mais interatividade, incríveis ambientes e quase que nenhum texto, e ambos momentos funcionam muito bem, cada um a sua maneira. Como consequência da excelente escrita encontrada em Bedtime, sendo esta de caráter literário, It Moves é capaz de nos provocar pavor, arrepios ou, no mínimo, certo desconforto em cenas com representatividade visual bastante escassa. Algo que estranhei, a princípio, foi o fato do narrador contar a história para um grupo de interlocutores, mas, depois de saber que se tratava de uma creepypasta, entendi o porquê.

    Quanto a seus gráficos, posso afirmar que It Moves me surpreendeu bastante. Quando bati o olho em uma imagem do jogo, pensei que ele fosse usar, majoritariamente, assets RTP, isto é, recursos gráficos que o RPG Maker disponibiliza para seus usuários, o que se provou um enorme engano. O jogo faz um dos melhores usos de pixel art que já vi em um RPG Maker, com cenários e objetos, extremamente, bem detalhados, quase que realistas, o que não os faz só impressionantes, mas também repugnantes. Alguns de seus ambientes, onde temos maior evidência do body horror, transmitem tão bem a vivacidade de órgãos do corpo humano que podem ser até nauseantes.

    Normalmente, eu consideraria como um defeito a ausência de trilha sonora em qualquer jogo que seja, mas no caso de It Moves, tal ausência é substituída por um ótimo uso de efeitos sonoros, que nos colocam, muito efetivamente, na pele do protagonista, já que ele não seria agraciado por belas músicas em suas tortuosas noites acompanhadas pelo nefasto ser que frequentava seu quarto, mas sim por sons terríveis produzidos pela coisa. E o mesmo se aplica em seus sonhos, pois, dependendo de como forem, ou ouviremos agradáveis melodias e, muitas vezes, nada ou perturbadores ruídos.

    O aspecto que acaba sendo o mais fraco é a sua gameplay. It Moves tem, em torno, de menos de meia dúzia de quebra-cabeças, ou qualquer desafio no geral, e todos consistem em, basicamente, pressionar botões em uma certa ordem ou achar certos objetos. Como é característico de jogos RPG Maker que seus enfoques sejam, principalmente, a história e, em segundo lugar, os visuais, não é nada que desaponte o jogador, afinal, não há muito o que se fazer com as limitações da engine, mas, talvez, fosse interessante se as ações do protagonista tivessem mais peso ou se pudéssemos interagir mais com os locais pelos quais passamos.


    No mais, pela qualidade notável e curta duração de It Moves, creio que seja uma experiência irrecusável caso você tenha tempo, ainda mais para aqueles que gostam de um texto mais literário.

    P.S.: caso forem agradecer pela tradução, não se esqueçam de agradecer Max, pois a pessoa responsável por traduzir It Moves para o português é elu.


☽ Download em PT-BR ☾

☽ Download em Inglês ☾

☽ Download em Espanhol ☾


-Stri

28 comentários:

  1. Parabéns a toda equipe de desenvolvimento por trás do game! E a todos os tradutores pelo belo trabalho, muito obrigado!
    E que jogo meu amigos e amigas... Todos devem de fato experimentar, fazia muito tempo que não passava por uma experiência desses em um game feito em RPG Maker. Aproveitem ao máximo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado tanto! Concordo contigo, It Moves foi uma das experiências mais surpreendentes que tive em jogos RPG Maker recentemente.

      Excluir
  2. Isso é horror game? É que nao ta na categoria, mas parece ser...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim, não coloquei na categoria, obrigada pelo adendo. Como mencionei na postagem, o jogo tem imagens, efeitos sonoros e uma narrativa bem assustadoras, então é um horror game sim.

      Excluir
  3. Trabalho incrível como sempre <3

    ResponderExcluir
  4. vou baixaaaar, obrigada pela tradução, já estava com saudades <3

    ResponderExcluir
  5. Se foi lançado oficialmente em 2019, tenho certeza que joguei uma versão não oficial anos atrás e só Deus sabe como me caguei jogando rs quase tive um ataque do coração.. Uns pesadelos... Enfim, amei, 10/10.
    Adorei a postagem, teve muitos detalhes interessantes que eu não teria considerado, especialmente em comparação com outros jogos. Obrigada equipe ZC :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico lisonjeada que tenha gostado do texto <3
      E o jogo me assustou muito também, fiquei com arrepios durante a jogatina inteira kkkk

      Excluir
  6. Obrigada, blog lindo, ou melhor, nosso cantinho reconfortante na internet sz.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pela tradução! Acompanho esse blog a muito tempo e nunca decepciona, sempre tem posts bem escritos e trazem ótimos jogos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que goste do nosso trabalho <3 É difícil encontrar jogos bons de RPG Maker pra trazer aqui kkkkkk

      Excluir
  8. Ai eu amo aquela animação do Double King kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo também! Eu adoro as animações do Felix Colgrave e essa é a minha favorita

      Excluir
  9. Respostas
    1. Estamos no Facebook, Twitter e YouTube, os quais você pode acessar clicando nos ícones presentes no canto superior direito da página

      Excluir
  10. vcs são incríveis!!
    como faço pra acompanhar e apoiar o trabalho de vcs?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Interagindo com nossas postagens, seja aqui no blog ou em nossas redes sociais, as quais você pode acessar clicando nos ícones do canto superior direita da página, você já estará apoiando demais nosso trabalho <3

      Excluir
  11. Acabei de conhecer o blog e to amando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal ver que tem gente conhecendo nosso trabalho agora! Espero que continue gostando dos nossos conteúdos aqui <3

      Excluir
  12. obrigado pelo trabalho incrível como sempre <3
    ps: pode ser bobo, mas to feliz que vcs respeitam pronomes neutros. é incrível que o meu blog favorito seja trans ally!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada! E pode ter certeza que a ZC respeita pronome neutro, quem ridiculariza ou é contra o uso deles não tem espaço como membro da equipe. Uma parte considerável da ZC é trans (eu, inclusive), então seria bizarro se não fôssemos <3

      Excluir
  13. Muito obrigada a toda equipe de traduçâo envolvida, ótimo trabalho como sempre!

    ResponderExcluir
  14. na moralzinha vão toma no cu pobres >:c

    ResponderExcluir