quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Turtle Head

“Ninguém irá salvar você.



Olá corpses.

Depois de uma grande demora sem aparecer, eu volto a postar com um jogo que, como a maioria dos que jogo e acabo trazendo para o blog, inicialmente não me interessou para nada. Eu demorei bastante para trazer uma análise deste, porque em si ele não possui muitos atrativos comparados com outros RPG Makers anteriormente citados e a parte realmente interessante é reservada para o final. A narrativa de Turtle Head mostra-se de uma maneira lenta e por muitas vezes eu quase desisti de continuar. Porém, apesar de todos estes aspectos eu o considero um jogo bom por mostrar aspectos uma história de terror bem encaixados e, principalmente, por causa do seu vilão.

Turtle Head é um jogo horror com puzzles, lançado em janeiro de 2016 e feito no RPG Maker MV por Pikasprey com uma jogatina entre uma e duas horas que levam a três finais diferentes (1 ruim, 1 normal e 1 bom). Apenas disponível em inglês.


🐢História🐢

"As pessoas afirmam estar vendo coisas estranhas na escola secundária local tarde da noite. Alguns afirmaram ter visto uma figura imóvel em pé nas janelas do edifício. Outros juram por suas vidas que ouviram os sons de gritos de uma mulher provenientes do interior. Mas isso são apenas rumores infantis... Não é mesmo?


Curiosos sobre a suposta atividade paranormal na própria escola, um grupo de três amigos se infiltra dentro do edifício, com a finalidade de ver se há alguma verdade por trás das histórias. Ao se dividirem, eles esperam encontrar a prova em algum lugar das salas tranquilas da escola.


Infelizmente para eles, o edifício pode não estar tão vazio como se pensava inicialmente..."




🐢Personagens🐢


Emma

Quem deu a ideia de irem até a escola à procura de fantasmas.
Alucinada por assuntos paranormais.
Sempre energética, até mesmo em uma Segunda-feira.
Harriet

Nossa protagonista.
Uma garota quieta e extremamente tímida.
Mason

Um rapaz bastante reservado.
Tenta manter as coisas para si mesmo.




❖Análise❖


➥Sonoridade

Turtle Head não é um jogo que cativa muito com a primeira olhada e muito menos durante as primeiras horas de campanha, porém de alguma maneira a atmosfera prende de uma forma bem estranha o jogador com a suposta trama.

Não temos quase nenhuma presença de sonoridade. Porém, é notório que foi uma jogada do criador para criar um clima de terror no jogo, uma vez que, por causa das perseguições, a ausência de som provoca uma certa insegurança no espectador que fica com medo de encarar nosso perseguidor a qualquer momento, deixando-o bem mais alerta, principalmente com a noção de que o silêncio é muito mais aterrorizante. Eu jogando levei mais sustos do que eu estou acostumada em jogos normalmente acompanhados de músicas, pois mesmo prestando atenção a tudo a vinda do vilão é totalmente inesperada. Estamos constantemente o esperando e, quando baixamos a guarda, ele aparece.


Ainda assim, temos um trabalho magnífico de efeitos sonoros, como o som das portas abrindo, qualquer barulho envolvendo a movimentação do monstro e obviamente, o ponto mais marcante de Turtle Head, a risada dele. É exatamente aquela risada que quando ouvimos ficamos com um frio na espinha. Na realidade, qualquer ação ou momento em que ele aparece sempre existe um desconforto eminente no jogador. E para não afirmar que o jogo não possui nenhum fundo sonoro, usufruímos de uma melodia totalmente desesperadora e desconfortável aos ouvidos durante as perseguições.




➥Enredo

Toda história é contada através de cartas e também jornais antigos, sendo estes apenas fragmentos picados da real verdade por inteiro. A verdade de todo o enredo, no entanto, acaba por ser revelada apenas na finalização do jogo, então durante todo o trajeto apenas temos algumas dicas sobre o que realmente estava acontecendo naquela escola, e este é um dos motivos que Turtle Head mais prende o jogador a continuar, já que não temos a mínima ideia de como realmente vai acabar e jogamos na esperança de o final solucionar as milhares de dúvidas criadas durante o trajeto. O game acaba, portanto, não revelando quase nada da obra em sua jogatina. Basicamente, o jogo não tem uma narrativa muito aberta e é extremamente misteriosa (um dos tipos de história que mais me cativa). E ainda este possui uma espécie de “magia” que mesmo não sendo atraente visualmente e nem inicialmente com seu plot, consegue prender por curiosidade o espectador à trama.



➥Personagens e Gráficos

O autor acaba por não desenvolver corretamente a personalidade dos personagens, por estar mais focado com o enredo, por isso muitas vezes estes careciam de uma emoção a mais para o jogo. Normalmente, quem cria jogos tende a demonstrar a emoção de quem com estamos jogando como uma maneira de criar o efeito de verossimilhança nos jogadores, porém em Turtle Head acabamos por não desenvolver nenhuma ligação emocional com estes e apenas ficamos voltados para o desenvolvimento, não importando realmente a morte de qualquer um deles.

O gráfico é o elemento mais desinteressante de Turtle Head, porque apenas teremos o mesmo cenário da escola que estamos acostumados de ver na maioria dos RPG Makers com apenas algumas variações em toda a jogatina. A representação dos personagens é feita de maneira contrastante com o resto do jogo, já que além de possuírem características extremamente “fofas” como se tivessem saído de uma história de colegial alegre, também estes estão constantemente a sorrir ou com a mesma expressão facial até mesmo em momentos de terror, tendo estes de serem representados pela fala do personagem. Já a reprodução do nosso perseguidor lembra bastante os vilões dos antigos filmes, principalmente durante suas partes ilustradas, unicamente feitas em momentos em que ele aparece.




🐢Conclusão🐢

Turtle Head nos trás a perspectiva de uma narrativa clichê recheada de alguns elementos de terror não tão desenvolvidos, contudo, ainda que o desenrolar do enredo seja um tanto entediante, de alguma maneira o jogador prende-se por curiosidade e principalmente pelo vilão, que obriga o espectador a calcular especificamente a maneira de fuga por ser um adversário rápido e trapaceiro. Sua representatividade na trama trouxe um charme à obra com o argumento de alguém que brinca com as vítimas tanto fisicamente quanto psicologicamente. Ainda que muitas das perguntas são respondidas na finalização, outras tantas surgem na cabeça de quem está acompanhando o jogo e que infelizmente não são explicadas, ou seja, o game deixa muitas lacunas em sua história, mas que, felizmente, não foram um ponto completamente negativo para estragar todo desenvolvimento em si.


*Todas as imagens foram retiradas do jogo.



Não há necessidade de baixar o RTP MV.



~Rina

10 comentários:

  1. Parece ser um bom jogo, irei joga-ló com certeza!
    É bem o meu estilo kk



    Não queria ser chata, mas quando vai sair a "review" de The Hanged Man? ZZZZZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu deixo as postagens da Uri para o LC, visto que ele escreve com um amor único pelas obras dela. Porém, ele se encontra em uma situação delicada chamada vestibular.

      Acredito que assim que isso terminar, ele vai nos agraciar com uma postagem que nem eu faria melhor.

      Excluir
    2. Ei Por que não falam sobre o jogo ᗢ (Meow)?
      É bem diferente e estranhamente fantástico!

      Excluir
  2. quando vcs tiverem tempo vcs poderiam traduzir um jogo chamado Mura Oni? e um jogo de terror bem daora
    obs: não e um fanGame de AO ONI

    ResponderExcluir
  3. ESTAVA AQ LOUCA ESPERANDO RED TREES!!!!! :c

    ResponderExcluir
  4. Estou pensando seriamente em traduzir este jogo á um bom tempo, pois me cativou muito. Turtle Head é um amor ❤️

    ResponderExcluir
  5. \ o / jogarei
    alias, vocês vão falar sobre End Roll?

    ResponderExcluir
  6. Hey, posso perguntar uma coisinha??

    Se algum leitor tiver um jogo e ele quiser divulga-lo, vocês colocariam o jogo dele no site se o mesmo pedisse??

    ResponderExcluir
  7. Parece ser muito bom — mas não poderei experienciar eu mesma, afinal não há tradução para português. Vou procurar umas gameplays em português, vai que tem, né?

    Muito topi esse "Are you curious?" kdhgskjghksdjghkdgs

    Ah, e sem querer ser chata mas já sendo, como vai o desenvolvimento da tradução de Pocket Mirror? Espero que nada tenha acontecido! (desculpeeusemprevenhoaquipraversejáaumentoumaisdezporcentoecontinuaamesmacoisaestouenlouquecendomasmesmoassimdesculpeNeil/CharlotteeRinaquefezopostporficarcobrandoonden~~aodevia) <3

    ResponderExcluir