domingo, 12 de fevereiro de 2017

Fangames de Hetalia: Axis Powers

Desenhe um círculo é a Terra ~ ♪


Hallo, corpses.

       Como vai a semana? Fevereiro passa muito rápido, com o carnaval então... Quando percebemos, estamos em março e a primeira metade do semestre já foi embora. Bons para uns e nem tanto para outros. Mas hoje eu vim trazer uma lista que estava me devendo há tempos para ser mostrado no blog: Trata-se de alguns fangames de Hetalia: Axis Powers feitos no RPG Maker. Muitos são orientados para o terror (razão que explicarei mais tarde), mas a maioria encontra-se em fase de desenvolvimento ou pararam por razões diversas. Portanto, o melhor formato que foi discutido na equipe para fazer essa postagem foi em lista. Então, podemos prosseguir?

          O que é Hetalia: Axis Powers?

Para quem não sabe, Hetalia: Axis Powers (ヘタリア Axis Powers ou ainda Axis Powers Hetalia, dependendo da mídia) popularmente conhecido apenas como “Hetalia”, é um anime de comédia histórica com uma média de 50 episódios — todos com 5 minutos de duração — baseado nas webcomics criadas por Hidekaz Himaruya.

Apresentando versões antropomórficas dos países, em especial os que tiveram participação relevante na Segunda Guerra Mundial, além de outros que surgiram conforme a necessidade cômica. Em 2016, a obra completou 10 anos de existência e durante muito tempo conseguiu um público fiel, mesmo com as polêmicas sobre a utilização da personificação para abordar temas históricos densos. O Termo Hetalia, por exemplo, vem de Hetare (inútil) e Itália, nosso protagonista.

          (Alguns) Personagens

◆Eixo◆

Alemanha Itália
(do Norte)
Japão

Aliados

Estados Unidos Inglaterra França Rússia China

Coadjuvantes que aparecem com frequência nos fangames de Hetalia◆

Áustria Prússia Itália
(do Sul)
Espanha Canadá (quem?)

Existem muitos outros personagens além desses na série, mas se eu fosse expor todos... Você sabia que a Terra tem, em média, 200 países (193/195 nas contas da ONU e 206 para o comitê olímpico, por exemplo)? Pois é... Muita gente para um post só.

          E como este anime se atrelou ao RPG Maker?

       Muitos agora devem estar se perguntando como um anime de comédia sem sentido e histórico conseguiu uma quantidade de fangames enorme com o RPG Maker em especial (geralmente, mesmo com obras de sucesso, a quantidade de fangames nesse programa podem ser contados nos dedos. Não é o caso de Hetalia). Apontar um início cronológico e exato desse envolvimento é difícil, mas posso citar duas pessoas responsáveis por isso: Tomoyoshi e SotetAG

       Tomoyoshi foi a pessoa responsável pelos primeiros dois fangames de RPG Maker com Hetalia, feitos em 2009, que se tornaram fenômeno entre os fãs. Entretanto, como eles eram disponibilizados em forma de episódios no Nico Nico Douga (um site similar ao Youtube, mas com mais credibilidade no Japão), SotetAG se voluntariou a fazer upload desses episódios e dos de outros fangames no Youtube e traduzir para o inglês, com o intuito de permitir que fãs ocidentais acompanhassem a obra.

       Mesmo que estas duas obras tenham sido descontinuadas, o carinho e admiração de como histórias estupendas podem ser contadas no RPG Maker, aliados à fidelidade que os fãs ainda tinham com Hetalia em si, se tornou um incentivo para muitos irem e produzirem seus próprios fangames. Mesmo que muitos ainda estejam incompletos por diversas razões, alguns serviram como aprendizado para autores criarem seus próprios jogos originais (Como Schwer-von-begriff, que antes fazia Hetapocalypse e agora está focando totalmente no The Haunted World: Hell's gate). 


Portanto, sem mais delongas, alguns fangames de Hetalia: Axis Powers que recomendo assistir/jogar.

◆Dreamtalia◆

Autor(es): KyoKyo886, Pianodream
Programa: RPG Maker XP
Gênero: Fantasia, horror
Status: Em desenvolvimento
Idioma:
Inglês
Disponível: Episódios, Download (capítulos 1-16)

       Com exceção de algumas músicas e tilesets, Dreamtalia é de longe o com maior acabamento da lista. Mesmo seu projeto datando de 2012, permanece até hoje com atualizações no canal com os episódios, apesar do desenvolvimento lento devido aos compromissos pessoais das autoras e mudança de artistas.
       “Fauchereve” é uma criatura ceifadora de sonhos, que começou a sequestrar alguns países e prendê-los em seu próprio mundo dos sonhos. Agora, depende das nações que ficaram acordadas salvar seus colegas antes que o sonho se transforme em pesadelo e eles fiquem presos para sempre dentro.
       Mesmo que seu enredo demore a prender o jogador-espectador, quando ele acontece as coisas se tornam tão interessantes que você não consegue largar de mão. A variedade de mapeamentos (que mesmo usando muito do RTP chega a ser impressionante), o desenvolvimento dos conflitos, os personagens coadjuvantes criados especialmente para a trama e a possibilidade de colecionar cartas dos “chefes”, que nem sempre será uma vitória doce, oferece razões suficientes para que você entenda porque Dreamtalia é o mais famoso exemplo de fangame de Hetalia no ocidente. 

       Apenas me incomoda mesmo o uso demasiado de músicas famosas no jogo, mas mesmo no quesito sonoplastia a equipe também investiu em algumas músicas originais, o que equilibra as coisas nesse quesito.

Hetalia hazard: The Bonds of Friendship

Programa: RPG Maker VX
Gênero: Horror
Status: Interrompido (ou Hiatos)
Idioma:
Japonês (tradução para inglês por SotetAG)
Disponível: Episódios

       Hetalia hazard ou apenas Hetahazard é um fangame que se baseou em Resident Evil (seu título no Japão é Biohazard), com 35 capítulos no total.
       Em plena reunião mundial nos Estados Unidos, um terremoto levou os países a um laboratório subterrâneo que mais tarde descobriram ser o local de estranhos experimentos e com risco constante de contaminação por um vírus misterioso. Separados de Prússia, além de sobreviverem aos monstros infectados e tentarem descobrir uma forma de sair dali, existem experimentos que foram além do que eles pensavam.
       Feito na mesma época dos jogos de Tomoyoshi, Hetahazard apresenta um desenvolvimento bom, apesar de alguns diálogos desnecessários e as muitas informações que foram dadas se perderem com a interrupção/hiatos em 2014. Destas, apenas uma ou duas de fato levavam o espectador a ficar e esperar o próximo episódio. E, por sua vez, destaco de forma pessoal um coadjuvante exclusivo do enredo, que me fez sentir empatia e esperar que tudo se resolvesse.

Hetahotel

Autor(es): Hamiko
Programa: RPG Maker VX
Gênero: Horror
Status: Completo
Idioma:
Português
Disponível: Download

       Um dos poucos — se não o único — exemplo em português, Hetahotel foi feito em 2011 baseado em um enredo de roleplay.
       As nações chegam aos poucos no hotel para prosseguirem no dia seguinte à reunião. Entretanto, uma característica em especial chama a atenção: Todos os quartos, sem exceção, possuem um espelho. França e Canadá, após um blecaute, são atacados por outras nações. Confusos, eles adentram num mistério onde nem todos são o que parecem.
      Seu foco são as batalhas, portanto espere travar em cada uma se você não tiver uma estratégia bem afiada. Cada personagem tem um ataque único então você pode deve saber como utilizar, e não há muitos recursos que recuperam vida. Se você gosta de um desafio insano, esse é seu tipo de jogo. Ele apenas precisa de uma atualização visual, mas frente à preocupação em sobreviver em Hetahotel, você quase não nota isso.


Romaheta

Autor(es): Tomoyoshi
Programa: RPG Maker XP
Gênero: Aventura
Status: Interrompido
Idioma:
Japonês (Inglês traduzido por diversas pessoas)

       Talvez o primeiro fangame de Hetalia utilizando o RPG Maker. Feito em Julho de 2010, se tornou mais popular que o próprio anime, fazendo com que a autora deixasse de continuá-lo.
       Japão estava desenvolvendo um jogo, mas durante o processo um erro ocorreu por conta de um vírus que ganhou autoconsciência e levou alguns países para dentro do jogo. Alguns, entretanto, foram infectados e se tornaram aliados do vírus. Resta então para as nações salvarem umas às outras e arranjarem uma forma de sair do jogo.
       Pessoalmente, o considero no mesmo nível de Hetahazard (por isso que, apesar da fama, não é o fangame de Hetalia). Mas o fato de um fã chegar a produzir um jogo — mesmo que apenas exposto em forma de vídeos — de uma obra e ainda usar o jogo como parte do tema, causando momentos de básicos de quebra de quarta parede, junto ao visual icônico dos italianos que quase poderia ser considerado um design oficial do próprio autor de Hetalia, trouxeram uma atenção especial para o trabalho de Tomoyoshi.

       É um pouco triste que ela tenha interrompido por popularidade, mesmo que Himaruya não veja problemas com conteúdos criados por fãs e até incentive, mas (por sorte?) Tomoyoshi tinha outro projeto que também chamada a atenção dos fãs...

Hetaoni

Autor(es): Tomoyoshi
Programa: RPG Maker XP
Gênero: Horror
Status: Hiatos/Interrompido
Idioma:
Japonês (Inglês traduzido por SotetAG)

       Este, sem dúvida, é o fangame mais conhecido e impactante de Hetalia: Axis Powers. Foi lançado em Setembro de 2010 e é  baseado na versão 5.2 de Ao oni
       Itália do Norte, Japão, Alemanha e Prússia entram na famosa mansão assombrada por um monstro (apelidado pelos fãs de Steven por razões apresentadas no enredo). Como eles sairão desse local? Na verdade... É possível sair da mansão?

       O mais notável do enredo de HetaOni, é que basicamente ele oferece uma teoria bastante interessante para o jogo original. E de quebra, transforma-a em um drama sem fim onde ninguém está seguro. Mas, nem todos os eventos levam a um fim de jogo. Existem batalhas de turno e apesar de ser um grande diferencial do Ao oni em si, eles são bem aproveitados e alguns se tornam épicos do ponto de vista narrativo. 

       O que levou ao hiatos (ou a interrupção... O que é mais provável), é o grande questionamento. Convenientemente, Tomoyoshi parou de postar após o terremoto de 2011 no Japão, mas por volta de 2014~15 ela reapareceu com um projeto de Visual Novel — também um fangame de Hetalia — chamado “Cancel A Format”, entretanto, ela não deseja a tradução dele. 

       Todavia, Hetaoni se consolidou como um ótimo fangame e a razão para muitos fãs do anime irem atrás do RPG Maker e começarem a fazer seus próprios jogos, o que faz dele um caso especial que permanecerá no coração de muitos para sempre. Uma versão narrativa pode ser lida aqui, feita por Hamiko (autora do Hetahotel — lembrando que não está completa por conta da situação do próprio jogo).

         

       Tudo tem um começo e um fim. E um novo recomeço. Enquanto muitos jogos foram descontinuados para que os autores cuidassem de sua vida pessoal ou começassem projetos ainda mais aprimorados, ainda há todo um mundo de jogos novos que surgem, mas ainda não são descobertos seja pela barreira de linguagem ou mera falta de reconhecimento. 

       O mais bonito de se ver quando estes autores estão engajados em um fangame é a oportunidade única de acompanhar seus trabalhos desde os primeiros passos. Eu, por exemplo, ficarei de olho no The Haunted World para quando for lançado, eu poder comentar com vocês tudo. 

       Embora não seja perceptível, a área de entretenimento possibilita o diálogo entre diferentes culturas. E é curioso como a gente pulou de jogos ingleses para japoneses e até brasileiros, tudo por causa de um amor por conta de uma obra que justamente aborda (de forma cômica, tudo bem) os tipos de relações que nós desenvolvemos ao longo da história. É algo bonito que me faz pensar o quanto Hetalia, apesar de seus problemas, é uma obra especial que vai permanecer por muito tempo ainda. Ou a grosso modo, uma vez no fandom, é tipo Zero Corpse: Sua alma está vendida. 

Capa por praline, do fangame HetaQuest. Você pode encontrá-lo aqui.

         


Mais?
(Não me responsabilizo por ouvidos sangrando)

- Neil

14 comentários:

  1. Cara, Hetalia é amor! Adorei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. Sim, o anime é bem inofensivo e amorzinho. ~

      Excluir
  2. Fusão de fangames. :vv

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No caso de HetaOni... Sim, é. Acredita que eu conheci primeiro ele e depois Ao Oni? -q

      Excluir
  3. Não conhecia Hetalia, é muito legal conhecer coisas novas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hetalia é quase a mesma coisa que o anime de Ao Oni, só que com 5 minutos e piadas históricas. Ou seja, é impressionante como é que os fãs tiram histórias densas de algo tão simples.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Boa sorte. É no mesmo nível do anime de Ao oni, praticamente, então não tem o que se preocupar muito.

      Excluir
  5. Hetalia, Doitsu, Doitsu!!!
    Neil melhor post ♡ Amei

    ResponderExcluir
  6. Não sabia que tinha jogos de hetalia, tô surpresa o_o
    Eu adoro esse anime. Muito muito. Me arrisco a dizer que é um dos mais engraçados que já vi, é legal ele aparecer aqui na Zero Corpse. Apesar de eu preferir ver ele cheio de arco íris e amor (comecei a assistir porque uma amiga disse que dava pra shippar yaoi legal), só o fato de centralizar na segunda guerra já abre uma brecha pro tema terror...
    E eu vendi minha alma pro ZC? Nem sabia kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha só. Eu preferi só citar alguns de relevância mesmo... Agora se você for contar os que NÃO foram traduzidos para o inglês de forma alguma ou os incompletos do Deviantart... É a obra não-RPG Maker com interação mais expressiva com o RPG Maker, por isso achei legal comentar sobre isso por aqui.

      Claro, essa postagem seria mais rica se eu a tivesse feito em 2013 (porque é onde deu o segundo boom), mas agora também é uma boa porque assim se pode falar com segurança dos jogos sabendo qual ou não foi continuado e como anda certo autor agora.

      Excluir
  7. AAAAAAAAA MANO QUANDO EU VI ESSE POST EU FIQUEI TIPO: ''kjkjkjkjk ata'' mas ager eu to tipo: ''desafio:vida completada com sucesso''

    ResponderExcluir
  8. ESTIVE ESPERANDO POR ESSE DIA! AHHH OBRIGADA!!!

    ResponderExcluir