quarta-feira, 29 de abril de 2015

Jogos modernos (pt II) -Parasite Eve (Review)

"O pior dos inimigos dorme dentro de você..."



Olá a todos, quanto tempo não?

Eu sei que vocês estão louquinhos para me matar.

Eyree, cadê o oscar?

Eyree... O oscar!

Eu peço mil desculpas, mas o oscar vai ter que demorar mais um pouquinho.

----------------------------------------------------------------------------------------------

Seguindo com a série de post sobre jogos modernos, hoje lhes trago Parasite Eve. Um game que mescla ficção científica, drama e terror. Então preparem suas mitocôndrias e acompanhem comigo essa tétrica e envolvente aventura!

O JOGO:



O jogo Parasite Eve (Eva Parasita) é um survival horror e foi lançado dia 29 de março de 1998 no Japão (9 de setembro de 1998 nos EUA)  pela antiga Square Soft (atual Square Enix) para Playstation 1.


Este jogo foi criado a partir da grafic novel japonesa "Parasite Eve", escrita pelo autor Hideaki Sena, em 1995.

O responsável pelo design dos personagens não foi ninguém menos do que Tetsuya Nomura, renomado artista e criador de personagens memoráveis tais como das franquias "Final Fantasy" e "Kingdom Hearts".

Apesar da modelagem 3d ser limitada na época, a produtora conseguiu adaptar muito bem os concepts originais na computação gráfica, valorizando muito bem a arte de Nomura.

Parasite teve média de 7.5 a 8.0 nas reviews mundiais, e foi condecorado com o 16º lugar no ranking de melhores jogos de todos os tempos (de acordo com a revista japonesa Famicon).

A HISTÓRIA

A  história se inicia numa véspera de natal em Manhattan, onde Aya Brea, uma policial investigativa, vai ao famoso teatro Carnadge Hall com um suposto pretendente.

A peça conta a história de um príncipe que se apaixona loucamente por Eva, uma mulher belíssima que todos dizem ser uma feiticeira. 

Ao pedir ao seu pai para se casar com a bela dama, o rei ordena que Eva seja queimada viva, assim, em profundo desespero ela começa a cantar uma canção. E o que acontece a seguir é chocante (veja o vídeo a seguir) :




Ao cantar, a atriz faz com que todos no recinto, menos Aya, entrem em combustão espontânea, matando a maioria da platéia em segundos. Aya em choque, vai atrás da atriz que atendia pelo nome de Melissa.
Aya se encontra com a mulher nos bastidores e pergunta o que ela havia feito, Melissa responde que suas mitocôndrias estão despertando e logo dominarão toda a espécie.


A mitocôndria  é uma das organelas celulares mais importantes, sendo extremamente relevante para a respiração celular. 
É abastecida pela célula com substâncias como a glicose, as quais processa e converte em energia  A mitocôndria está presente em grande quantidade nas células."


OBS: Ou seja, o núcleo envia glicose para mitocôndria. A mitocôndria transforma em energia. Energia usada para o funcionamento do nosso corpo. Só.


Ao perceber que Melissa não estava mais falando coisa com coisa, Aya questiona quem era ela na verdade. A atriz responde que não era Melissa e sim um ser denominado "Eve". 

Ao ouvir isso, Aya começa a sentir seu corpo esquentar, assustada, pergunta o que Melissa, ou Eve, havia feito com ela. 

Eve diz que as mitocôndrias dela estão se comunicando com as de Aya, e que na verdade, as duas tem muito comum. Ao ser atacada por Eve, Aya acaba despertando um estranho poder, denominado de "poder mitocondrial". Após uma breve batalha, Eve toma uma nova forma, e consegue fugir.



No decorrer do jogo, aparecem seres vivos mutacionados, aos quais Aya tem que enfrentar, chamados NMC´s (Neo Mitochondrial Creatures/ Criaturas Neo Mitocondriais), que consistem em animais e bactérias que sofreram mutação por influência das mitocôndrias de Eve, sendo semelhantes a monstros vistos em franquias como Silent Hill e Resident Evil. 


Após os acontecimentos do dia 24, Aya retorna a delegacia em que trabalha, e percebe que Eve ainda planejava algo. A policial teria que correr contra o tempo para salvar o mundo do domínio das mitocôndrias, que estavam tentando ser independentes do núcleo celular, assim podendo gerar uma nova e perfeita espécie.  







OS PERSONAGENS:


Aya Brea: Garota imponente, destemida e na maioria das vezes bem séria.Porém tem bom coração e tem um grande senso de justiça.
Perdeu sua mãe em um acidente de carro quando era bem pequena, e cresceu determinada a se tornar uma detetive.
Trabalha no 17º departamento da polícia de Nova Yorque junto com seu parceiro Daniel.


Idade: 25 anos.




Daniel Dollis (Dolly Guaraná Dolly) : Homem gentil, protetor, porém impulsivo, Daniel Dollis é o parceiro de Aya há um bom tempo. Todos no departamento os veêm como a "Dupla Pai e Filha" devido a diferença de idade entre os dois. Daniel é um homem de caráter e lida com o temperamento teimoso de Aya assim como cuida de seu filho.

Idade: 42 anos.



Melissa Pearce: Atriz e renomada cantora de Ópera, Melissa sempre foi obcecada por seu trabalho e nunca deixou nada, nem ninguém se colocar na frente de seus sonhos. Viciada em remédios fortíssimos, não poupou esforços para conseguir o papel principal numa peça a ser apresentada no Carnegie Hall na véspera de Natal.


Idade: 32 anos.



Kunihiko Maeda: Maeda é um homem tímido e de personalidade doce que prefere ficar calado a irritar alguém. É um brilhante cientista e tem extremo interesse pelas mitocôndrias, foi testemunha de acontecimentos semelhantes aos que aconteceram em Manhattan.

Idade: 35 anos.





Eve: Estranha mutação de Melissa. Tem o misterioso poder de controlar todas as mitocôndrias, podendo mutacionar quaisquer seres vivos ou fazer com que entrem em combustão espontânea.

Tem uma personalidade impiedosa, e vê os humanos como primitivos e distantes da perfeição.

Idade: ???

JOGABILIDADE:


O jogo leva em conta algumas características de RPG, tais como batalhas usando skills (habilidades) e uso de barras de vida e mana (no caso, ao invés de mana, Aya faz o uso de energia parasita).

Além de ataques básicos usando a pistola, Aya pode fortificar seus tiros usando sua energia parasita, curar a si mesma e se livrar de status negativos tais como confusão, veneno e lentidão.

Aya possui uma barra de stamina que define quando será o próximo ataque, por exemplo, se ela atirar, tem um tempo de recarga para ela poder executar outra ação.

O jogo era bem dinâmico pra época, e não fica tão chato de jogar. As batalhas dão um  clima bem aventura, e o terror mesmo fica na trama e nos monstros.

Este jogo não dá susto, certo? Nada vai pular em cima de você de repente, nem nada vai sair do armário. Mas isso não torna o jogo sem graça sob nenhuma condição.


GRÁFICOS:


Tenham uma coisa em mente ao jogar este game: Ele é um jogo para Playstation 1, ou seja, não espere nada além de personagens extremamente quadráticos e sem expressão no gameplay. Ah sim, mesmo levando em conta que a produtora do jogo é a Square, não imagine cutscenes fantásticas. Os personagens continuam sem expressão, movimentos robóticos e texturas inexistentes,porém isso não tem nada a ver com incompetência da equipe, e sim com a época que o jogo foi criado, onde a tecnologia dos games 3d ainda estava dando seus primeiros passos.

Aya Brea em gráfico de cutscene.
A ambientação é boa, o clima urbano paira sobre todo o jogo, mesclando levemente com montros e manchas de sangue por toda parte. Eu classificaria o jogo como algo mais "grunge", não há muito mais a dizer sobre isso.

Os cenários são a maioria em 2D, apesar de Aya poder se mover livremente em todas as direções. Mas o jogo também conta com alguns elementos 3D, tais como objetos interativos e alguns poucos detalhes puramente estéticos.

A movimentação da personagem em jogo flui muito bem. Aya chega de um lugar a outro rapidamente com movimentos leves e suaves exatamente opostos aos de Jeniffer (Rule of Rose) que era lerda e com animações bem travadas.



TRILHA SONORA:


A trilha sonora é boa. Todas as músicas principais seguem a mesma vibe, solos de teclado ao estilo arquivo X para dar aquele ar de ficção científica. Tudo isso acaba caracterizando bem o jogo, o que torna a o clima bem legal. Mas o que quero dar destaque são as OST´s de atmosfera, músicas modernas que não passam desespero, e sim imergem você no profundo universo de Parasite Eve, muito bom mesmo!


---------------------------------------------------------------------------------------------------

Bom, é isso aí! Até a próxima pessoal!

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Ei ei vai ter algo pro feriado de amanhã?? ;---;
    faz tempo que vcs não postam nem um jogo... talvez alguma coisinha??

    ResponderExcluir
  3. não joguei mas olha, todo mundo que fala desse jogo é muito MUITO BEM :D

    ResponderExcluir
  4. Ótima colocação da autora! O jogo é bem evoluído para a época. Vale a pena jogar!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, quando vi que a postagem era sobre Parasite Eve já surgiu na minha mente a música de abertura, infelizmente não cheguei a terminar o jogo, fui ate a metade do segundo cd mas acho que preciso terminar para minha vida fazer sentido. -q

    Ótima postagem Eyree, continue com os jogos modernos.

    ResponderExcluir
  6. Ótima postagem, gosto de jogos modernos!
    Continue Assim ;D

    ResponderExcluir